quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Crime ambiental

A polícia de Vitorino Freire apreendeu nessa semana um caminhão que fazia o transporte de toras de madeira tiradas ilegalmente das matas da região de Brejo de Areia. Infelizmente só agora foram tomadas providências a esse respeito, pois já há algum tempo esse crime vem sendo cometido.

O transporte das toras era feito geralmente a noite. Ao chegar em Vitorino, tinha que atravessar a cidade para chegar ao destino final, o motorista, numa tentativa de escapar das autoridades, procurava sempre as ruas e bairros mais afastados pra passar até conseguir entregar a carga na serraria.

Numa dessas entregas rotineiras, a polícia conseguiu interceptar o caminhão e constatou a ilegalidade da carga e, por não ter local adequado, o caminhão ficou estacionado em frente a delegacia por alguns dias, até que fossem tomadas as devidas providências. Informações não oficiais dizem que as toras foram doadas. O certo mesmo é que não estão mais lá, enfeitando ou enfeiando a praça.

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Dia da Bandeira. Pouco se falou nela.

glitters

A bandeira do Brasil foi instituída a 19 de novembro de 1889, ou seja, 4 dias depois da Proclamação da República. É o resultado de uma adaptação na tradicional Bandeira do Império Brasileiro. Neste contexto, em vez do escudoImperial português dentro do losango amarelo, foi adicionado o círculo azul com estrelas na cor branca.

Existem normas específicas nas dimensões e proporções do desenho da Bandeira Brasileira. Ela tem o formato retangular, com um losango amarelo em fundo verde, sendo que no centro a esfera azul celeste, atravessada pela faixa branca com as palavras Ordem e Progresso em letras maiúsculas verdes. Essa faixa é oblíqua, inclinada da esquerdapara direita. No círculo azul estão 27 estrelas, que retratam o céu do Rio de Janeiro, incluindo várias constelações, como, por exemplo, o Cruzeiro do Sul. As estrelas representam simbolicamente os 26 Estados e o Distrito Federal. A única estrela que fica na parte superior do círculo representa o estado do Pará.

A Bandeira Nacional é hasteada de manhã e recolhida na parte da tarde. Ela não pode ficar exposta à noite, a não ser que esteja bem iluminada. É obrigatório o seu hasteamento em órgãos públicos (escolas, ministérios, secretarias de governo, repartições públicas) em dias de festa ou de luto nacional. Nos edifícios do governo, ela é hasteada todos os dias. Também é exposta em situações em que o Brasil é representado diante de outros países como, por exemplo, em congressos internacionais e encontros de governos.

O dia 19 de Novembro é comemorado, em todo o território nacional, como o Dia da Bandeira. Nesta data ocorrem comemorações cívicas, acompanhadas do Hino à Bandeira.

Curiosidade: As quatro cores da Bandeira Nacional representam simbolicamente as famílias reais de que descende D.Pedro I, idealizador da Bandeira do Império. Com o passar do tempo esta informação foi sendo substituída por uma adaptação feita pelo povo brasileiro. Dentro deste contexto, o verde passou a representar as matas, o amarelo as riquezas do Brasil, o azul o seu céu e o branco a paz que deve reinar no Brasil.

fonte:http://www.suapesquisa.com/geografia/bandeiradobrasil.htm

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Um poeta prata da casa

No último final de semana aconteceu o lançamento do mais novo livro do poeta vitorinense Ronilson Paulino. Depois de “Versos e avessos” e “Substrato de Pão e Pó” chega às mãos dos leitores mais uma obra sem igual. Em “Perto Demais do Coração Selvagem”, no qual o escritor parafraseia Clarice Lispector, podemos apreciar mais uma série de insights e reflexões sobre a vida.

Filho dessa terra, oriundo de família humilde, como a maioria dessa cidade, não mediu esforços para estudar e encontrou na poesia uma forma de tirar as pedras do caminho. Mesmo com tanto talento, resolveu não deixar suas raízes e hoje podemos nos orgulhar de ter entre nós esse grande poeta e pensador.

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Vestibular. PAES 2010

No último domingo foi realizada a primeira etapa do vestibular da UEMA referente ao primeiro e segundo semestres do próximo ano.
Devido a uma série de razões, principalmente, políticas; Vitorino ainda não pode contar com a presença de nenhuma universidade. Por esse motivo, todos aqueles que buscam uma melhor condição de vida por meio da educação, é obrigado a se deslocar a outras cidades para darem continuidade aos estudos.
Foi o que aconteceu neste domingo, uma caravana de estudantes vitorinenses foi até a cidade vizinha de Bacabal prestar o exame. Para os que conseguirem ser aprovados, esse percurso Vitorino/Bacabal, passará a ser feito diariamente, a menos que o estudante decida mudar definitivamente de cidade. Infelizmente é essa a nossa realidade.