domingo, 14 de setembro de 2014

Mais um fiasco de Edinho Lobão em Vitorino

Tentando passar uma imagem diferente da que ficou na primeira visita, Lobinho veio novamente a Vitorino Freire na manhã desse domingo e qual não foi sua surpresa ao perceber que a segunda visita foi ainda mais desastrosa que a primeira.

Em nome unicamente de interesses financeiros, os dois grupos políticos historicamente rivais, se uniram e subiram juntos no mesmo palanque para implorar o voto do povo vitorinense. Apesar da "chamada geral", a quantidade de pessoas que ESPONTANEAMENTE se fizeram presentes foi irrisória.

A maioria dos que apareceram faziam parte da "torcida organizada e paga" de Edinho. Outra parte era de funcionários da prefeitura obrigados a demonstrar apoio e vestir a camisa. Fora estes, era difícil encontrar eleitores por opção e não por obrigação do representante do clã Sarney.

Os dois maiores grupos políticos demonstraram que não tem mais a mesma força de antes. Para aumentar o fiasco, não se ouviu qualquer proposta séria de qualquer candidato, apenas blá blá blá.

A primeira bizarrice do dia foi o candidato Juscelino Filho falar que o "povo maranhense não precisa de mudança" que a "mudança por onde passou só acabou com tudo".(risos). Em outro momento, o mesmo candidato se declarou que "a partir de agora estamos juntos", (porque lhe convém, é claro), e colocou-se, sem qualquer modéstia, como a nova liderança política de Vitorino Freire; não se sabe como ele chegou a essa conclusão, uma vez que nem os seguidores mais próximos do grupo o conheciam até a poucos dias atrás.

De família rica, assim como o próprio Edinho, filinnhos de papai; Juscelino radicado na capital São Luís, raramente esteve em Vitorino. Lobão Filho, imoralmente no cargo de senador sem ter recebido um único voto se quer, tendo seus mimos bancados pelo pai, sempre morou em Brasília, e agora, ambos aparecem se dizendo representantes dos povo vitorinense e maranhense respectivamente.

Outro a se manifestar na ocasião foi o ex-prefeito Ribamar Rodrigues, que mesmo sem qualquer cargo político, foi o mais aplaudido pelos presentes.

Para finalizar o teatro de comédia estrelado por Lobinho, houve ainda uma briga e troca de acusações em cima do palanque. A confusão começou quando um dos candidatos falou sobre as obras de pavimentação do povoado Lagoinha, os dois lados se diziam responsáveis pela obra, que por sinal, deveria ter sido feita, mas por disputa política de atribuição, a obra foi suspensa e o povo mais uma vez ficou no prejuízo.

Voltando para a confusão, durante a troca de acusações, e sob vaias do público, alguns candidatos desceram do palanque e Edinho tomou o microfone para tentar contornar a situação. O tiro de Edinho saiu pela culatra, tentou ter o apoio dos dois grupos, mas a tentativa só serviu mesmo para mostrar ao eleitor quem é quem no jogo político.

Um comentário:

  1. eu estava la e o unico que foi aclamado foi jucelino pai Ribamar e Zé 70 foi muinto foi valhado pelo povo abandonado desta cidade e eu não sou nem cururu e nem jacare sou apenas mais um cidadão vitirinense vitima desas quadrilhas que adiministra este municipio

    ResponderExcluir

Aguarde! Publicaremos seu comentário.