domingo, 23 de junho de 2013

População sai às ruas pelo fim da Oligarquia Sarney no Maranhão

Mais de 15 mil (Cálculos mais precisos asseguram que o número de manifestantes passou de 30 mil) pessoas voltaram a ocupar neste sábado as ruas do centro histórico de São Luís (MA) para protestar contra a corrupção, a PEC 37 e a falta de investimentos na saúde, educação e segurança. A manifestação batizada de Acorda Maranhão teve concentração na Praça Maria Aragão, no centro da cidade, de onde partiu às 15 horas para o Palácio dos Leões, sede do governo do estado, exibindo cartazes e gritando palavras de ordem em sua maioria contra a família Sarney.
- Sarney, ladrão, devolve o Maranhão !
Nem mesmo a forte chuva e o grande aparato policial dispersou o movimento que foi impedido de se aproximar do Palácio dos Leões.
Após deixarem a Praça Pedro II os manifestantes, que também exigiram da administração municipal investimentos na mobilidade urbana e melhorias nos serviços de transporte, se dirigiram e interditaram a Ponte José Sarney, que liga o centro histórico à área moderna da cidade, onde rebatizaram a ponte como Ponte da Juventude.
- Aqui no Maranhão, tudo tem o nome Sarney. Hospital, escola, prédios públicos. Estamos agora retomando para o povo o que é do povo – disse a estudante Suely Costa, 22 anos.
O deputado maranhense Lourival Mendes (PT do B), autor da PEC 37, também foi alvo de protestos.
- Ele não nos representa, e só nos envergonha – disse o estudante Carlos Alberto Guimarães.
- Um, dois, três, quatro cinco mil, ou para a PEC, ou paramos o Brasil – gritavam os manifestantes.
Vozes das ruas
Com gritos de “Sarney ladrão devolve o Maranhão”, “Fora Roseana”, “Fora Sarney” e “ei Sarney, vai tomar no c…” os manifestantes, de forma pacífica, seguiram o roteiro Praça Maria Aragão, contornaram a Praça Gonçalves Dias, pegaram a Avenida Beira-Mar, subiram a Rua do Egito e se dirigiram até o Palácio dos Leões.
Ao longo de todo o percurso as palavras de ordem foram contra corrupção e principalmente contra a oligarquia Sarney, que há quase cinco décadas comanda o estado e o levou aos piores indicadores sociais. O Maranhão ainda ocupa vergonhosamente o status de um dos estados mais pobres e miseráveis de nação. O coro mais cantado pela massa de estudantes e trabalhadores foi “Sarney ladrão devolve o Maranhão”.
Operação de guerra
Pelo menos uma centena de policiais, entre civis e militares, estavam envolvidos na operação de guerra montada para defender as dependências do Sistema Mirante de Comunicação.
Embora em nenhum momento o movimento “Acorda, Maranhão” tenha cogitado protestar na frente da emissora – que passou a semana chamando os manifestantes de vândalos -, pelo menos 100 policiais com armamento pesado, 10 viaturas, um ônibus, o helicóptero do Grupo Tático Aéreo e a tropa de choque da Polícia Militar foram destacados para guardar o patrimônio da governadora Roseana Sarney – dona da TV Mirante.
Além de todo o equipamento de segurança pública à disposição, a Mirante também contratou 10 seguranças particulares que foram distribuídos ao redor do prédio da emissora. (Com informação dos blogues do Garrone, Marrapá e Jorge Vieira)

foto 2
foto 3
armaria Sarney Kamaleão
Foto: Kamaleão
foto 5
foto 6
foto 7
foto 8
foto 9
foto 10
foto 11
oligarquia
1044302_265690166905878_1102078444_n
Renatinho
1039833_487141198028735_82552525_o
Foto: Kamaleão
994148_548543378541923_1501610948_n
1049229_589357204419123_2091865680_o

Um comentário:

Aguarde! Publicaremos seu comentário.