quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Vitorino Freire e mais seis municípios maranhenses ficaram sem energia nesta terça-feira


Sete municípios maranhenses ficaram sem energia no início da manhã desta terça-feira (28). Segundo o Executivo de Imprensa da Companhia Energética do Maranhão (Cemar), Luiz Carlos Cardoso, a interrupção do fornecimento de energia elétrica aconteceu por volta das 5:20h da manhã, quando ocorreu uma "grave avaria no transformador de força da subestação de Vitorino Freire".

Os municípios atingidos foram: Vitorino Freire, Altamira do Maranhão, Brejo da Areia, Olho D'Água das Cunhãs, Bom Lugar, Satubinha e Paulo Ramos. Em quatro municípios (Olho D'Água das Cunhãs, Bom Lugar, Satubinha e Paulo Ramos), o fornecimento foi restabelecido ainda pela manhã. 

Os outros municípios estão à espera de uma subestação móvel deslocada especialmente para sanar temporariamente o problema. Até o final da tarde de hoje, o fornecimento de energia deverá voltar ao normal por meio da subestação móvel, que segundo Luís Carlos, tem a capacidade de abastecer uma cidade com 200 mil habitantes.

O executivo de Imprensa da Cemar explicou ainda, que a causa da avaria ainda é desconhecida, mas os engenheiros estão trabalhando para fazer uma análise detalhada e reparo completo do problema. Fonte: O imparcial

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Deputado Dutra participará de manifestação em Vitorino


Neste sábado, dia 25, acontecerá no povoado São João do Grajaú, uma manifestação popular pela conclusão da ponte que liga os municípios de Vitorino Freire a Altamira do Maranhão e Brejo de Areia. O objetivo da manifestação é pressionar o governo estadual por mais agilidade na execução da obra que já deveria está pronta. A constante protelação na execução tem como consequencia o aumento do valor previsto inicialmente para a construção e abre espaço para fraudes e desvios de dinheiro público.


Para os que tiverem interesse em participar, alguns carros estarão saindo da praça central a partir das 7:30 da manhã. Na ocasião estará presente o deputado federal pelo Maranhão, Domingos Dutra.

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Sarney se fantasia de poeta e cai na folia


No carnaval maranhense a agremiação Flor do Samba tentou homenagear os grandes poetas maranhenses, uma excelente ideia se não tivesse, como sempre, o dedo da família Sarney. Tá na cara que existe aí mais um jogo político do coronel. Alguém duvida que a família Sarney não liberou uma grana para a escola colocar José Sarney entre os grandes poetas maranhenses ao lado de Gonçalves Dias? Chega a ser até engraçado se não fosse revoltante. Além de ferrar com o povo, ainda quer se colocar como grande poeta, ao nível Gonçalves Dias. Alguém pode até dizer: "mas ele é membro da Academia Brasileira de Letras"!... e daí?! Ano passado a Academia  concedeu a Ronaldinho Gaúcho a medalha Machado de Assis, nada contra o jogador, até sou fã dele, um gênio, mas com a bola nos pés somente, com as letras não; ainda não vi nada que ele tenha escrito ou publicado.

Existem centenas de outros poetas do passado e do presente que merecem por mérito, diga-se de passagem, está entre os grandes nomes da nossa poesia; nomes como João do Vale, Arthur Azevedo, Aluísio Azevedo e tantos outros.
Por favor... Se é pra homenagear os poetas... que sejam eles os homenageados e não políticos que querem só aparecer e continuar sendo algozes de um povo sofredor.
Nota zero para essa Escola. O clã, além de phuder com o povo maranhense, subestima nossa inteligência... Sarney e Joaquim Haickel entres os grandes poetas da terra... conte outra... só mesmo em um carro alegórico em pleno carnaval. há há há há há há vivas ao carnaval!

sábado, 4 de fevereiro de 2012

Roseana deverá ser cassada


Rubens Pereira Júnior (Deputado estadual – PC do B)
Nos anais jurídicos tupiniquins certamente não se encontram tantas chincanas e manobras para se adiar uma simples audiência de inquirição de testemunhas. E ainda mais, de defesa!
Foi o que ocorreu esta semana, na carta de ordem vinda do Tribunal Superior, extraída do processo que pede a cassação do mandato de Roseana Sarney e seu vice, Washington Oliveira, por abuso de poder econômico e político, proposta pelo ex-governador José Reinaldo (RCED nº 809-TSE).
Tamanho desespero para adiar a audiência onde seriam ouvidas suas próprias testemunhas de defesa no dia 27 de janeiro último, mostra o pavor que a Oligarquia já sente da inevitável e iminente cassação do mandato da governadora Roseana Sarney por abuso de poder político e econômico nas eleições de 2010.
Imagina se fossem as testemunhas de acusação?!
O Rei já está quase nu!
Mas não critiquemos a postura dos esforçados colegas advogados que defendem Roseana em tentar desesperadamente adiar a audiência, pois a eles não cabe fazer outra coisa que não seja utilizar de expediente para tentar ganhar mais tempo, diante de uma acusação com farta e contundente prova documental de imenso abuso de poder econômico e político.
Conseguiram ganhar uns dez, vinte dias, no máximo, mas o julgamento final está próximo.
Como explicar que, em apenas 03(três) dias, os que antecederam sua convenção partidária, e neste dia, inclusive, em 24 de junho de 2010, a governadora Roseana Sarney tenha celebrado cerca de 750 convênios, num valor que beira R$ 400 milhões? Como explicar que durante o primeiro semestre de 2010 a mesma governadora tenha gasto em convênios quase R$ 1 bilhão de reais? Como explicar que apenas no mês de junho, antes de sua convenção, Roseana Sarney tenha celebrado a inacreditável soma de 979 (novecentos e setenta e nove) convênios com as mais diversas entidades? Como explicar a cooptação de prefeitos, vereadores, lideranças comunitárias à custa de recursos de convênios? Como explicar que prefeitos de partidos de oposição, de uma hora para outra, após a liberação dos recursos dos convênios, tenham optado por apoiar Roseana Sarney na eleição? Como explicar que, tão logo os convênios eram assinados, os recursos eram liberados automaticamente?
Roseana chegou ao governo após conseguir a cassação do mandato do ex-governador Jackson Lago por abuso de poder político e econômico decorrente de assinaturas de convênios do governo Zé Reinaldo. Nessa perspectiva, então, será razoável, justo, legal, que ela, no exercício do cargo (diferente de Jackson), se utilize deste mesmo expediente, só que em quantidade bem superior, e ainda assim permaneça impune?
A Ciência Jurídica diz que não.
Porém…
Apesar de o processo de cassação de Roseana Sarney conter provas inquestionáveis dos abusos, todos comprovados com documentos, sabemos que o julgamento não é puramente jurídico, técnico. Existe o lastimável, odioso e escravizante componente político que tudo fará nos calabouços do poder para que Roseana Sarney saia ilesa, impune de seus crimes. E nisso eles são catedráticos.
Mas os tempos são outros. O Poder Judiciário já não está mais de joelhos para os coronéis. A governadora Roseana Sarney já enfrentou uma dura derrota, ao ser rejeitada pelo povo de seu estado, em 2006. Agora, deve enfrentar a mais dura de todas as derrotas, ao perceber que já não tem mais o poder de desmandar no Judiciário. Logo o TSE corrigirá o equívoco do TRE/MA, em adiar a audiência no processo de cassação.
Quando chegar o momento do julgamento final, o TSE se deparará com o histórico julgamento de 2009. A Oligarquia Sarney foi quem criou a jurisprudência no Tribunal Superior Eleitoral, ao conseguir cassar o governador Jackson Lago por abuso de poder político e econômico decorrente de recursos de convênios celebrados pelo ex-governador José Reinaldo.
Roseana sair ilesa desse processo, quando ela própria era a governadora e colocou toda a estrutura da Administração Estadual para realizar convênios eleitoreiros em prol de sua reeleição, às vésperas de iniciar a campanha eleitoral, será a premiação da impunidade e da deliqüência política; será a coroação da premissa de que apenas os inimigos da Oligarquia são punidos com os rigores da Lei, e que a ela tudo é permitido para se perpetuar no poder.
Por isso, cabe à sociedade civil, aos movimentos sociais, à classe política democrática e progressista encampar a luta pela realização do julgamento desse processo de forma célere, imparcial e justa. E para isso é necessário e urgente que todos nos mobilizemos e superemos todas as diferenças.

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

MPMA cobra derrubada de ponte condenada sobre o rio Grajaú

Tema de uma Ação Civil Pública proposta pelo Ministério Público do Maranhão em janeiro de 2010, uma antiga ponte sobre o Rio Grajaú, ligando o município de Vitorino Freire a Altamira do Maranhão e Brejo de Areia continua colocando em risco a vida da população da região. A ponte está em estado de abandono e, de acordo com o Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Maranhão, há risco iminente de desabamento da estrutura. Leia mais...