sábado, 21 de janeiro de 2012

Saidinhas de banco


A “moda” do momento no mundo do crime chega a Vitorino, a saidinha de banco. Muitas são as “ocorrências” dessa nova modalidade de assalto. As vítimas são escolhidas ainda dentro do banco por alguem que fica observando e informando o comparsa do lado de fora. Ele avisa quem são as pessoas que saem com uma quantia boa de dinheiro, do lado de fora o comparsa persegue a vítima até encontrar o momento oportuno de atacar. As principais vítimas são pessoas idosos, mulheres e deficientes desacompanhados que aparentemente não teriam condição de resistir ao assalto.

Ontem, em plena luz do dia, mais uma vez esses vagabundos tentaram, covardemente, assaltar clientes do banco. Um senhor que tinha acabado de sair da agência do BB, foi perseguido e abordado em FRENTE à PREFEITURA MUNICIPAL, a alguns metros da DELEGACIA DE POLÍCIA.

O criminoso apontou o revolver para o aposentado e exigiu que este lhe entregasse o dinheiro, o homem resistiu ao assalto, “o meu dinheiro não leva não!”. Segurando a mão e a arma do assaltante o aposentado tentou até que conseguiu sair da frente da arma direcionando-a para o chão. Tudo isso em pleno centro da cidade! Cidade pequena como a nossa que não está acostumada com esse tipo de violência. A vítima, além de ser um senhor já de idade avançada, é também deficiente físico, tem apenas um dos braços e precisou apenas dele para se desvencilhar e escapar do assalto.

Os transeuntes, apavorados com a situação e sem saber o que fazer, até porque existia uma arma preste a disparar a qualquer momento, nada fizeram... até que alguém, arriscando a própria vida, resolveu ajudar o pobre senhor... o homem surgiu de uma oficina que fica ao lado de onde tudo aconteceu; com uma barra de ferro nas mãos, grita para o bandido deixar o senhor em paz e ir embora... o bandido percebendo que tinha perdido a parada, sobe na moto e vai embora.

Algumas horas antes, uma senhora já tinha sido assaltada nas proximidades, acredita-se que pelo(s) mesmo(s) bandido(s). E as autoridades policias? Por onde andavam? Não sei! O que sei... é que é um absurdo uma cidade do tamanho que é Vitorino, onde todos se conhecem, está sendo invadida por estranhos mal intencionados que praticam crimes dessa natureza na cara das autoridades e nada acontece. Fiquemos atentos quando formos ao banco. É bom ir acompanhado e ficar de olho.

Um comentário:

  1. Nossa querid a cidade que propocionara em outros tempos aos moradores e visitantes um vida calma, já não propociona o mesmo atualmente e absurdos como esses tiram a tranquilidades e a segurança dos cidadãos que pagam seus impostos e que merecem respito e segurança.

    ResponderExcluir

Aguarde! Publicaremos seu comentário.