sábado, 26 de março de 2011

..."O melhor governo que o MA já teve"!... É pra rir ou pra chorar?!.



Destaque nacional anualmente em todos os noticiários, o fato das enchentes chegou a ser considerado normal, pela mídia alinhada ao Governo Estadual, que fez pouco caso e tentou diminuir o efeito da situação que recorrentemente é vivida pelos maranhenses que moram as margens do Rio Mearim, não só em Pedreiras e Trizidela do vale, mas também Bacabal e demais atingidos.
[...]

É muito azar da população, além de serem vitimas da pobreza que atinge grande parte dos maranhenses, de verem seus lares submersos e suas vidas lançadas à sorte dentro de barracões improvisados ou escolas, ainda tem a má sorte de serem governados por Prefeitos e um Governo do Estado que só utilizam o fato pra fazer média com o eleitorado.
[...]

A prova disso foi a “sobrevoada” que a Governadora deu com o então Presidente Lula em vistoria as áreas alagadas do Maranhão e que serviu apenas ao noticiário nacional e até internacional, ou das equipes dos Prefeitos fazendo média com os alagados retirando as pessoas até mesmo em carros que recolhem o lixo, como aconteceu em Pedreiras, vendendo a imagem de heróis, quando deveriam de fato ter evitado que a população fosse surpreendida pela agua adentrando suas casas durante a madrugada.
[...]

No Jornal Nacional, Elias Bento, Secretário de Obras de Pedreiras fez grave revelação: a culpa, segundo ele, seria do Governo do Estado, que não destinou os recursos que completariam o montante destinado às obras em contrapartida.

fonte: simplicioaraujo.blogspot.com

quinta-feira, 24 de março de 2011

Dia municipal da Mulher

O dia 24 de março foi instituído como o Dia da Mulher vitorinense. Portanto, hoje, dia 24 de março, é comemorado o dia municipal da mulher aqui em Vitorino. Acontecerá no ginásio poliesportivo Rezendão uma programação em homenagem a todas ELAS. A programação contará também com a distribuição de presentes.

Parabéns a todas as mulheres de Vitorino Freire.    

sexta-feira, 11 de março de 2011

Carnaval de Vitorino: Uma vergonha!

Nos últimos anos temos visto em Vitorino uma tentativa fracassada de copiar o carnaval da Bahia.
Alguém achou bonitinho (tem gosto pra tudo nesse mundo) e resolveu trazer pra cá o tal do abadá, que nada mais é que uma forma de exclusão social e apologia ao consumismo; o trio elétrico, com musicas pobres que incentivam o alcoolismo e o sexo sem responsabilidade; o desafinado axé e no pacote, como não devia deixar de ser, veio também a violência.

Engana-se quem pensa que o carnaval em Salvador só tem alegria atrás dos trios, a televisão não mostra, mas acontece todo tipo de barbaridade no tal do corredor da folia e não é por falta de policiamento, é pela desordem, disputa de egos, bebedeira, brigas por mulheres (como se elas fossem um objeto), brigas de gangue, etc.

Se é pra copiar, já que somos incapazes que ser originais, por que não copiar o carnaval de Olinda? Ou de Ouro Preto, Mariana e tantas outras cidades que fazem e mantém o verdadeiro carnaval, à moda antiga, sem violência, nem disputas de egos; onde cada um brinca à sua maneira, sem precisar seguir um padrão.

Cadê a alegria das fantasias? É revoltante ver a criatividade individual de uma fantasia ser esdruxulamente substituída pela superficialidade de abadá cheio de patrocinadores. Carnaval é alegria e não um negócio lucrativo; alguém pode dizer que o dinheiro "é pra pagar a banda", mas quem disse que precisamos de uma banda de forró ou um cantor de axé pra fazer um carnaval bonito?

Cadê as charangas, as machinhas irreverentes, o confete e as serpentinas, as fantasias, etc... O carnaval é pra ser uma festa popular, uma festa para todos e não apenas para quem pode comprar um ridículo abadá.

Não é de se assustar que a alegria tenha dado lugar à violência. Não é por acaso que nos últimos anos tenham aumentado os números da violência durante o carnaval em Vitorino.

É preciso repensar o nosso carnaval. Ainda tenho esperança de ver as coisas mudarem pra melhor e isso não significará um retrocesso, mas sim um resgate do verdadeiro carnaval. Só assim as pessoas poderão brincar sem medo.  

terça-feira, 8 de março de 2011

Se acabando na folia, literalmente.

Infelizmente o carnaval 2011 em Vitorino vai ser marcado por tragédias. Na noite de ontem duas pessoas foram assassinadas e outra foi ferida com gravidade em meio à multidão de brincantes na praça central da cidade. Não muito longe do primeiro caso, um homem morreu em um acidente de trânsito no interior do município.

As informações ainda são desencontradas, ainda não há um parecer oficial da polícial militar a respeito das tragédias, as informações que se tem foram obtidas através dos populares e das pessoas que presenciaram os fatos.

Segundo os que presenciaram o crime, tudo começou com uma briga no meio da multidão. Dois jovens começaram a se agredir, em seguida chegaram quatro ou cinco amigos de um deles, dizem que com intenção de separar; o outro conseguiu se desvencilhar e atingir com uma faca o primeiro envolvido na confusão e mais dois dos amigos deste. Dois morreram no local e um foi levado em estado grave a São Luís.

O outro caso aconteceu na noite do mesmo dia na estrada que liga Vitorino a Juçaral Mirim, interior da cidade. Um homem que residia em São Luís e que tinha vindo passar o carnaval com parentes em Vitorino, perdeu a direção do carro e caiu no rio; o homem estava sozinho no momento do acidente, o corpo só foi encontra hoje pela manhã.

Espero não precisar postar mais nenhuma notícia desagradável como estas até o final das festas. Não vamos levar ao pé dá letra a expressão "se acabar na folia".

Caso alguém tenha informações mais precisas sobre esses lamentáveis acontecimentos e queira compartilhar, é só deixar um comentário.

quinta-feira, 3 de março de 2011

Professores em greve

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão (SIMPROESEMMA), deu inicio no dia primeiro do corrente mês a greve dos professores em todo o Estado. A categoria reivindica a implantação do novo estatuto do professor, concurso público e reposição salarial.

Na manhã de hoje, a população de Vitorino, que não está acostumada a movimentos de protestos ou greves, foi surpreendida com uma carreata promovida pelos professores que aderiram ao movimento. Um carro de som, seguido por carros de passeio e motos, vociferava pelas principais ruas da cidade as reivindicações da categoria.

A greve seguirá por tempo indeterminado e o governo que há muito desperta desconfiança de todos, tenta amenizar a situação da educação do nosso estado. Em entrevista, secretária de educação Olga Simão, afirma que a valorização do professor é prioridade para o governo.